António José Silva: "Uma aposta ganha para continuar confirmando maior competitividade”

O presidente da Federação Portuguesa de Natação, António José Silva, considera que os Campeonatos Nacionais de Juvenis, Juniores e Absolutos que ontem terminaram em Coimbra “apresentaram resultados de bom nível esperados nesta competição, tendo em conta o Plano de Alto Rendimento (PAR) da FPN que promove a participação e o melhor momento de forma dos nadadores portugueses nestes grandes eventos nacionais.”

O dirigente contabiliza nestes campeonatos, que contaram com a presença de 668 nadadores inscritos, um total de sete recordes nacionais absolutos, cinco recordes nacionais juniores, um juvenil e ainda quatro máximos nacionais na natação adaptada.

António José Silva reforça ainda a ideia da obtenção de mínimos para o Mundial na Hungria “com a inclusão de Guilherme Pina e o bom momento de forma de Alexis Santos , Diogo Carvalho , Miguel Nascimento , Gabriel Lopes , Victoria Kaminskaya , Tamila Holub e Diana Durães que confirmaram em Coimbra os mínimos já obtido para Budapeste.

Na integração do Programa de Preparação Olímpica (PREPOL) para Tóquio 2020, reforça, após estes campeonatos, com os nomes de Alexis Santos , Miguel Nascimento e Victoria Kaminskaya , ficando mais perto dessa integração Diogo Carvalho e Guilherme Pina .

O presidente federativo acrescenta que foram ainda obtidos nove mínimos para o Europeu de Juniores em Netanya (Israel), mas mais nadadores poderão ainda integrar a comitiva.

Quanto ao modelo destes campeonatos, realizado pela primeira vez em quatro dias, António José Silva assume que este formato, “é uma aposta ganha e é para continuar. Confirmando a expectativa de maior competitividade”.

O presidente da FPN reafirma a intenção da Natação nacional em colocar um nadador numa final dos Jogos de Tóquio 2020. “É indesmentível que os objetivos são possíveis”.

Segunda, 03/04/2017

Fonte: Federação Portuguesa de Natação

Autor: 
nadador