Nuno Laurentino promete um modelo mais "moderno e integrado" para a natação nacional

Nuno Laurentino, nadador olímpico em Atlanta96 e Sydney2000, evocou esta sexta-feira um modelo mais "moderno e integrado" durante a apresentação da sua candidatura às eleições à Federação Portuguesa de Natação, no auditório do complexo de piscinas do Jamor.

O ato de apresentação da candidatura para o quadriénio de 2006/10 contou com a presença de várias figuras do desporto nacional, como o velejador Gustavo Lima, a marchadora Susana Feitor, o capitão da seleção nacional de ténis, Nuno Marques, além do antigo secretário de Estado do Desporto do Governo PS, Laurentino Dias, de quem Nuno Laurentino foi assessor.

"Só para ver esta moldura humana já valeu a pena lançar a minha candidatura. A minha ligação há natação já perdura há 30 anos. A modalidade deu-me uma carreira desportiva e moldou o meu caráter", começou por afirmar o antigo nadador do Algés, que representou a seleção nacional por 56 vezes durante 15 anos, oito dos quais como capitão nacional.

Laurentino diz sentir que “o caminho que a natação tem levado nos últimos anos não serve os interesses da modalidade”.

“A minha candidatura quer colocar a natação noutro patamar desportivo. Temos de melhorar a articulação entre os clubes e as autarquias. Com a atual direção, a natação tem vivido sob um modelo desintegrado. Além disso, a atual direção tem estado virada para dentro de si própria", criticou Laurentino, que chegou a ser vice-presidente da FPN na temporada de 2004/05.

O candidato também tem experiência política no setor, tendo sido adjunto e assessor de Laurentino Dias, deixando críticas à gestão protagonizada pelo atual presidente, António José Silva.

"Tem existido pouca transparência financeira e uma estagnação desportiva preocupante. Nos últimos anos, têm sido batidos mais recordes mundiais do que máximos nacionais, verificando-se uma elevada taxa de abandono no escalão de seniores durante a última década", acusou.

Nuno Laurentino quer deixar obra feita e pôr "Portugal a nadar", prometeu.

Para já, vinca que a sua candidatura é suportada por seis vetores fundamentais: confiança, profissionalismo, proximidade, rigor, modernidade e ambição.

"A natação precisa de virar a página. O financiamento tem de chegar aos atletas. É que os pais têm sido o principal patrocinador da modalidade em Portugal", sublinhou.

Foram vários os ex-atletas portugueses que hoje apoiaram publicamente Laurentino. "É o candidato da maturidade e da responsabilidade", enalteceu Nuno Delgado, antigo atleta olímpico do judo.

A apresentação da candidatura de Nuno Laurentino ao cargo de presidente da FPN também foi presenciada por um dos candidatos, Carlos Fernandes, atual presidente da Associação de Lisboa, dirigente que, no final do evento, fez questão de cumprimentar o antigo nadador olímpico.

O atual presidente, António José Silva, deverá revelar a sua disponibilidade para se recandidatar a novo mandato durante a assembleia geral agendada para sábado, no Complexo do Jamor.

Carlos J Barros - RTP 11 Mar, 2016, 21:42

Fonte: RTP Notícias 

Autor: 
nadador