Agregador de notícias

Confrontos entre polícia e adeptos junto à Luz. Há pelo menos 20 detidos

TSF - Desporto - Dom, 19/05/2019 - 00:45
Desacatos entre adeptos e forças de segurança ocorreram junto à rotunda Cosme Damião.

Lage destaca um título conquistado com juventude e estabilidade

TSF - Desporto - Dom, 19/05/2019 - 00:05
Treinador dos encarnados reconheceu a importância da subida de jogadores e equipa técnica da equipa B até ao plantel principal.

Luís Filipe Vieira promete duplicar prémio pela conquista do título

TSF - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 23:06
O presidente do Benfica foi balneário no final do jogo com o Santa Clara, da 34.ª e última jornada da I Liga, que o Benfica venceu por 4-1.

Dezenas de milhares de adeptos já aguardam no Marquês de Pombal

Diário de Notícias - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 22:39

Dezenas de milhares de adeptos do Benfica já encheram a Praça Marquês de Pombal, em Lisboa, e viram hoje pelos ecrãs gigantes a entrega da taça de campeão da I Liga de futebol no Estádio da Luz.

Num momento em que todo o plantel se encontra ainda no recinto ‘encarnado’, onde venceu hoje o Santa Clara, por 4-1, em jogo da 34.ª e última jornada, e assim selou a conquista do 37º título nacional, milhares já fazem a festa da vitória no campeonato, mesmo que a chegada dos jogadores deva acontecer mais ao fim da noite.

No Estádio da Luz todos os elementos da equipa desfilaram para os aplausos e no Marquês de Pombal, o principal palco da festa para os adeptos, a euforia era total e todos os jogadores foram ovacionados, com especial destaque para o treinador Bruno Lage, o jovem avançado João Félix, o médio Pizzi e o capitão de equipa, Jardel, que depois levantou a taça e gerou o momento de maior ‘loucura’ entre os ‘encarnados’.

A Praça Marquês de Pombal tem também já toda a estrutura instalada com três ecrãs gigantes e um palco preparado para a chegada dos jogadores. Há também um forte contingente policial da Polícia de Segurança Pública (PSP) espalhado pela rotunda do e pelas várias avenidas que dão acesso ao epicentro da festa, nas quais o trânsito está já completamente cortado.

O Benfica terminou o campeonato com 87 pontos, mais dois do que o rival FC Porto, e alcançou assim o 37.º campeonato nacional do seu palmarés.

O golaço de André Almeida e mais 102 tiros certeiros. Veja os golos do título do Benfica

TSF - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 22:36
A época do Benfica foi pródiga em goleadas, mas sabe quem marcou o 37.º golo do 37.º campeonato das Águias? E como foi golo de André Almeida ao Braga? Veja, ou reveja, aqui 103 golos da caminhada até ao título.

"Seria muitíssimo difícil ganhar este campeonato." Conceição já aponta à Taça

TSF - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 22:25
Treinador dos dragões lamentou a expulsão de Corona perto do final da partida e lamentou que os mais de 170 pontos em duas epócas não tenham sido suficientes para conquistar o bicampeonato.

Uma época em imagens: do Benfica de Vitória ao triunfo de Lage

TSF - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 22:12
Os momentos-chave de todos os jogos do campeão nacional na Primeira Liga em fotografia. De um ciclo de derrotas às soluções de Bruno Lage, com uma aposta a surgir a meio da época: João Félix.

Jardel levanta 37.º troféu ‘encarnado’

Diário de Notícias - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 22:05

O capitão do Benfica Jardel ergueu o 37.º troféu de campeão de futebol no centro do relvado do Estádio da Luz, em Lisboa, após recebê-la das mãos dos antigos futebolistas do clube Luisão e Shéu.

A taça referente à edição 2018/19 da I Liga portuguesa de futebol foi entregue pelo presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, Pedro Proença, ao presidente do clube, Luís Filipe Vieira, que a partilhou com Luisão e Shéu.

Depois de Jardel erguer o troféu, este passou pelas mãos dos restantes elementos do plantel, que continuaram os festejos no relvado ‘encarnado’, celebrando com os cerca de 60 mil espectadores presentes no recinto.

O Benfica assegurou hoje o seu 37.º título de campeão português de futebol, ao golear em casa o Santa Clara por 4-1, em jogo da 34.ª e última jornada da competição, que terminou com 87 pontos, mais dois do que o FC Porto.

Cinco títulos em seis anos. Um recorde que o Benfica não batia desde os anos 70

TSF - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 22:04
Depois do inédito 'tetra', entre 2013/14 e 2016/17, e de ter falhado o 'penta', em 2017/18, o Benfica selou este sábado o quinto título em seis anos, registo que não conseguia desde os anos 70 do século passado.

"Sentimos que o valor estava cá porque esta equipa já tinha vencido anteriormente"

TSF - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 21:59
Bruno Lage relembra o valor da equipa cujo controlo assumiu em janeiro, defendendo que sempre o reconheceu.

Presidente do Benfica promete duplicar prémio pela conquista do título

Diário de Notícias - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 21:54

O presidente do Benfica anunciou hoje que o prémio pela conquista do título português de futebol será duplicado, afirmando que foi um homem “com uns tomates muito grandes” para tomar algumas decisões ao longo da época.

“Todos sabem o que se passou ao longo da época, somos todos campeões, mas existem coisas que é importante reforçar. Fomos uma verdadeira família, mesmo nas horas adversas, com decisões muito difíceis”, disse Luís Filipe Vieira, em declarações transmitidas pela Benfica TV.

O presidente do Benfica foi balneário no final do jogo com o Santa Clara, da 34.ª e última jornada da I Liga, que o Benfica venceu por 4-1, e não esqueceu os momentos difíceis que a equipa teve de enfrentar ao longo da época.

“Nas alturas mais adversas, fui um gajo com uns tomates muito grandes para tomar decisões. Não nos desunimos, reforçámos laços e conquistámos este título, que é de todos nós, em especial deste senhor [o treinador Bruno Lage]”, frisou.

Luís Filipe Vieira disse que, com a entrada de Bruno Lage para o comando técnico da equipa, substituindo Rui Vitória, os laços dentro do grupo ainda se reforçaram mais.

“Um obrigado a todos vós, estou superfeliz e os adeptos estão superfelizes”, afirmou, antes de anunciar que o prémio a distribuir ao plantel pela conquista do título será duplicado, o que foi festejado pelos jogadores.

O Benfica venceu hoje o Santa Clara por 4-1, em jogo da 34.ª e última jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado no Estádio da Luz, em Lisboa, garantindo o seu 37.º título de campeão nacional.

Dez quilos de ouro e prata. Os segredos da taça que este ano é do Benfica

TSF - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 21:47
A taça que acabou de ser conquistada pelo Benfica foi feita em Gondomar. Conheça os segredos do troféu que vai ser levantado na Luz.

Luz festeja ‘reconquista’ e já pede o 38.º título de campeão

Diário de Notícias - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 21:43

Os mais de 64.000 adeptos que encheram hoje o Estádio da Luz tiveram uma tarde de futebol para mais tarde recordar, com a vitória por 4-1 sobre o Santa Clara a valer o 37.º título de campeão nacional.

Ainda o jogo de todas as decisões não tinha começado e o ambiente já era de festa, tendo a equipa liderada por Bruno Lage sido recebida por milhares de bandeiras vermelhas e brancas, acompanhadas por uma coreografia que desenhava um “37” gigante na bancada que fica de frente para o túnel de entrada dos jogadores no relvado.

Os cânticos ininterruptos pediam um golo das ‘águias’ e o goleador suíço Seferovic, decidido em ser o melhor ‘artilheiro’ do campeonato - objetivo que alcançou -, fez a vontade da massa adepta ao quarto de hora de jogo, numa rotação espetacular, após passe primoroso de Samaris.

A Luz explodiu de alegria e o 2-0 de João Félix, alguns minutos depois, deu novo impulso ao público, que gritava a plenos pulmões “ninguém para o Benfica”, entusiasmado com a dinâmica ofensiva dos ‘encarnados’.

Mas foi o terceiro golo, da autoria do supersónico Rafa, ainda antes do intervalo, que acabou com quaisquer dúvidas que persistissem na mente dos adeptos. “O campeão voltou”, ouviu-se na Luz até chegar o intervalo.

Durante o tempo de descanso, estava reservada uma surpresa para o público da Luz, que teve a oportunidade de aplaudir a equipa feminina de futebol do Benfica, que poucas horas antes conquistou a Taça de Portugal frente ao Valadares Gaia e que teve a oportunidade de sentir o ‘calor’ dos benfiquistas.

As ‘meninas da Luz’ sentiram o reconhecimento dos adeptos e deixaram o relvado novamente para os rapazes, que entraram no segundo tempo a todo o gás, mantendo o frenético ritmo de jogo, com ataques constantes à baliza do Santa Clara, que também ia tendo as suas oportunidades.

Certo é que Seferovic bisou aos 56 minutos e na Luz, com os 4-0 no marcador, já não havia dúvidas: o Benfica ia ser campeão pela 37.ª vez.

Logo a seguir, surgiu na zona da claque No Name Boys uma faixa a pedir o 38.º campeonato, mostrando que as expectativas para a próxima época são tão elevadas como sempre têm sido desde a fundação do clube, em 1904.

Nem o golo do Santa Clara, marcado perto da hora de jogo pelo central brasileiro César, arrefeceu os ânimos dos 64.064 espetadores que encheram a Luz, até porque o ex-benfiquista fez questão de não festejar, honrando o seu passado ligado às ‘águias’.

Pouco depois, nova explosão de alegria no estádio, desta feita com o golo do Sporting no Dragão, que dificultava ainda mais a já quase impossível missão do FC Porto.

O ‘craque’ brasileiro Jonas também recebeu uma sonora ovação quando entrou para o lugar da nova ‘joia da coroa’, João Félix, o menino que joga como os grandes e que já conquistou o coração dos benfiquistas.

Samaris, que renovou recentemente contrato com os ‘encarnados’, também foi ovacionado de pé quando cedeu a vez ao ‘renascido’ Taarabt, que termina a época como campeão depois de um longo calvário com a águia ao peito.

Estava na hora da onda vermelha explodir de vez, com as bancadas a homenagearem os seus heróis, que até ao apito final ainda ameaçaram marcar por diversas vezes, com Jonas a assumir o protagonismo, como é seu hábito.

A verdade é que a bola não entrou novamente, mas a vitória robusta estava consumada, os três pontos garantidos, e a tão ambicionada ‘reconquista’ alcançada. E a Luz aplaudiu os seus novos campeões.

Direto: Fez-se Luz. Acompanhe a festa do título do Benfica

TSF - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 21:36
O Benfica conquistou o 37.º título de campeão nacional. Acompanhe a festa encarnada na TSF.

Benfica campeão. As imagens do dia da decisão

TSF - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 21:33
O Benfica sagrou-se campeão ao derrotar o Santa Clara na Luz por quatro bolas a uma. Veja as imagens que vão para lá das quatro linhas.

Presidente da FPF felicita Benfica pelo 37.º título

Diário de Notícias - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 21:32

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, felicitou hoje o Benfica pela conquista do 37.º título de campeão nacional de futebol, após golear o Santa Clara, por 4-1, no Estádio da Luz, em Lisboa.

Em comunicado, Fernando Gomes congratulou “todos os atletas, equipa técnica, ‘staff’ e estrutura que contribuíram para mais esta conquista”.

O presidente da FPF realçou ainda “a enorme competitividade no topo máximo do futebol português”, depois de o Benfica ter conseguido superar “o FC Porto, segundo classificado, por uma escassa diferença pontual”.

Fernando Gomes enalteceu a dedicação, o empenho e a determinação do Benfica.

“É graças a este espírito de luta que os vencedores podem festejar a glória e os vencidos a sua honra”, frisou, enviando também uma palavra de apreço e conforto a todos os clubes do campeonato, que, segundo o qual, “tudo fizeram para dignificar e honrar o futebol o desporto português”.

O Benfica assegurou hoje o seu 37.º título de campeão português de futebol, ao golear em casa o Santa Clara por 4-1, em jogo da 34.ª e última jornada da competição, que terminou com 87 pontos, mais dois do que o FC Porto.

Sensacional recuperação de Bruno Lage sela ‘tri’ de Rui Vitória

Diário de Notícias - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 21:25

Uma sensacional recuperação protagonizada pelo treinador Bruno Lage levou o Benfica à conquista da I Liga portuguesa de futebol, num sucesso que permitiu ao antecessor Rui Vitória chegar ao ‘tri’.

Apesar de ter sido despedido, quando seguia no quarto lugar, a sete pontos do FC Porto, dois do Sporting e um do Sporting de Braga, Rui Vitória entra diretamente para o segundo lugar do ‘ranking’ dos treinadores com mais campeonatos lusos.

O agora treinador do Al Nassr, que na quinta-feira também se sagrou campeão na Arábia Saudita, juntou-se a 11 técnicos, que só perdem para o brasileiro Otto Glória, seis vezes campeão.

Rui Vitória, que somou 10 vitórias, dois empates e três derrotas, junta-se a ‘mitos’ como os húngaros Lipo Herczka, Josef Szabo, Janos Biri e Bela Guttman, os ingleses Randolp Galloway e Jimmy Hagan, o chileno Fernando Riera e o sueco Sven-Goran Eriksson.

Na lista de tricampeões, também já constavam três portugueses, Artur Jorge e Jesualdo Ferreira, que ganharam pelo FC Porto, e Jorge Jesus, que ganhou três pelo Benfica.

Sucessor de Jesus, Rui Vitória, de 49 anos, tinha arrebatado, a tempo inteiro, os cetros de 2015/16 e 2016/17 e foi ainda vice-campeão em 2017/18, falhando o ‘penta’.

Na presente temporada, o técnico natural de Alverca não resistiu ao desaire em Portimão, à 15.ª jornada, e cedeu o seu lugar a Bruno Lage, que começou a época como treinador da equipa B dos ‘encarnados’.

Em 03 de janeiro, Bruno Miguel Silva Nascimento, nascido em Setúbal a 12 de maio de 1976, assumiu “provisoriamente” o comando da equipa do Benfica e, três dias depois, estreou-se com um triunfo caseiro por 4-2 face ao Rio Ave.

Em encontro da ronda 16 da I Liga, os vila-condenses chegaram aos 20 minutos a vencer por 2-0 na Luz, mas Seferovic e João Félix empataram o jogo ainda antes do intervalo e ambos voltaram a faturar na segunda parte.

Nesse jogo, Lage trocou o ‘4-3-3’ de Rui Vitória por um ‘4-4-2’ e nunca mais o largou, sendo que, no campeonato, o Benfica foi andando de vitória em vitória.

Depois do Rio Ave, seguiram-se triunfos fora com Santa Clara (2-0) e, com grande dificuldade, em Vitória de Guimarães (1-0), um 5-1 caseiro ao Boavista e uma vitória bem mais clara do que o 4-2 final indica no reduto do Sporting.

À 21.ª ronda, o campeonato foi ‘sacudido’ por um mais do que inusual 10-0 ao Nacional, a 10 de fevereiro, ao que se seguiu um 3-0 na casa do Desportivo das Aves.

Desta forma, o Benfica chegou à 23.ª jornada a depender de si para subir à liderança: chegou ao Dragão a um ponto do FC Porto, esteve a perder, mas virou para 2-1, com tentos de João Félix e Rafa.

A ronda seguinte trouxe o primeiro, e único dissabor, em forma de um empate caseiro com o Belenenses, num jogo em que o Benfica chegou a 2-0 e depois ofereceu dois golos.

Os ‘encarnados’ cederam dois pontos, mas não a liderança, e a resposta chegou em forma de mais vitórias: 4-0 na casa do Moreirense, então em grande momento, 1-0 sofrido na receção ao Tondela e 4-1, com reviravolta, no reduto do Feirense.

Com um ataque imparável e insaciável, o Benfica continuou a somar triunfos, batendo em casa o Vitória de Setúbal por 4-2, e o Marítimo por 6-0, para, depois, lograr uma vitória ‘chave’ em Braga por 4-1, em mais um jogo que começou a perder.

O 5-1 ao Portimonense não foi fácil, após novo 0-1, e, em Vila do Conde, Lage conseguiu o pleno fora face ao Rio Ave (3-2), para rematar o título na Luz, perante o Santa Clara (4-1), num jogo em que foi ultrapassada a barreira dos 100 golos.

Quinto título do Benfica em seis anos como não sucedia desde os anos 1970

Diário de Notícias - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 21:22

Depois do inédito ‘tetra’, entre 2013/14 e 2016/17, e de ter falhado o ‘penta’, em 2017/18, o Benfica selou hoje o quinto título em seis anos, registo que não conseguia desde os anos 70 do século passado.

Ao vencer o ‘nacional’ de 1976/77, os ‘encarnados’ somaram, então, o quinto título em seis anos, e também o sexto em sete, o nono em 11, o 12.º em 15 e o 14.º em 18 anos, período em que os outros quatro cetros foram arrebatados pelo Sporting.

Depois desse domínio quase total, os ‘encarnados’ ainda conseguiram revalidar o título uma vez -- vitórias em 1982/83 e 83/84 -, mas, depois disso, o FC Porto assumiu uma enorme supremacia, com 20 campeonatos em 29 épocas.

Nesse período, os portistas lograram um inédito ‘penta’ (1994/95 a 98/99), um ‘tetra’ (2006/07 a 2008/09) e um ‘tri’ (2010/11 a 2012/13).

Dos nove cetros que fugiram aos ‘azuis e brancos’, o Benfica arrebatou seis, em 1986/87, 1988/89, 1990/91, 1993/94, 2004/05 e 2009/10, enquanto o Sporting somou dois (1999/00 e 2001/02) e o Boavista um (2000/01).

Os ‘encarnados’ viveram, assim, uma década sem qualquer vitória (1994/95 a 2003/2004) e apenas somaram um título em 15 anos, entre 1994/95 e 2008/09.

Em 2009/10, na primeira época sob o comando de Jorge Jesus, o Benfica voltou a ganhar, mas, depois, não ganhou nenhum dos três campeonatos seguintes, todos conquistados pelo FC Porto, que, em 90 jogos, só sofreu uma mísera derrota (1-3 no reduto do Gil Vicente, em 2011/12), e fechou invicto duas edições.

Apesar desses três desaires -- o último particularmente custoso, com o golo de Kelvin no Dragão, já nos descontos -, o presidente dos ‘encarnados’ segurou Jesus, que ‘respondeu’ com as conquistas dos campeonatos de 2013/14 e 2014/15.

Depois de seis épocas na Luz, Jesus partiu, para o Sporting, e chegou à Luz Rui Vitória, que, após grande recuperação, levou a equipa ao ‘tri’, em 2015/16, e a inédito ‘tetra’, em 2016/17.

Na época passada, os ‘encarnados’ estiveram perto do ‘penta’, já que lideravam o campeonato a cinco rondas do fim, mas um desaire caseiro com o FC Porto, por culpa de um golo do mexicano Herrera sobre o final, acabou com o ‘sonho’.

Rui Vitória manteve-se, ainda assim, mas, com a equipa em quarto lugar, após 15 jornadas e um ‘caricato’ desaire em Portimão (0-2, com dois autogolos), o técnico foi dispensado e substituído por Bruno Lage, que orientava o Benfica B, chegou como provisório, mas rapidamente passou a definitivo e com contrato prolongado.

Em 19 jogos com Bruno Lage, o Benfica somou 18 vitórias, a última hoje, na receção ao Santa Clara (4-1), e apenas um empate - em casa, face ao Belenenses (2-2), ao oferecer dois golos quando vencia por 2-0 -, selando o ‘37’ na derradeira jornada.

Com a conquista de 2018/19, o conjunto da Luz passa também a ter maioria na última década, com seis triunfos contra quatro do FC Porto, desde 2009/10, e a somar mais nove títulos do que os ‘dragões’ e 19 face ao Sporting, que chegou aos 18 em 2001/02 e parou. Desde 2002/03, só ‘dá’ Benfica ou FC Porto.

Quarteto benfiquista soma quinto título, mais sete repetem e 18 em estreia

Diário de Notícias - Desporto - Sáb, 18/05/2019 - 21:19

O lateral direito André Almeida, o defesa central brasileiro Jardel, o trinco sérvio Fejsa e o extremo argentino Salvio somaram hoje o seu quinto título nacional de futebol ao serviço do Benfica.

André Almeida (28 anos), Jardel (33), Fejsa (30) e Salvio (28) já tinham estado nos quatro cetros consecutivos que os ‘encarnados’ conquistaram entre 2013/14 e 2016/17.

O lateral está no Benfica desde 2011/12, o central ingressou nas ‘águias’ na temporada anterior (2010/11), Fejsa em 2013/14 e Salvio está na Luz desde 2010/11, mas atuou no Atlético de Madrid em 2011/12.

André Almeida foi o mais utilizado e o único que manteve a titularidade na transição de Rui Vitória para Bruno Lage, enquanto Jardel perdeu-a para Ferro, Fejsa para Gabriel/Florentino e Salvio para Rafa.

Além deste quarteto, apenas mais sete jogadores são repetentes em matéria de títulos, sendo que o cetro de 2018/19 é o quarto para o trio formado pelo médio grego Samaris, o também centrocampista Pizzi e o avançado brasileiro Jonas.

Samaris (29 anos), que ‘renasceu’ com Lage, Pizzi (29), o ‘rei’ das assistências, e Jonas (35), que acabou a época na sombra’ de João Félix e Seferovic, chegaram em 2014/15 e cumprem a quinta temporada nos ‘encarnados’.

No oitavo lugar do ‘ranking’ dos campeões segue, sozinho, o lateral esquerdo espanhol Grimaldo (23 anos), que colecionou o terceiro cetro em quatro épocas de Benfica, no qual atua, proveniente do FC Barcelona, desde 2015/16.

Por seu lado, os extremos Cervi (24 anos), Rafa (26) e Zivkovic (22) são os outros elementos do plantel que já tinham festejado, todos em 2016/17, época de estreia dos três.

Na presente temporada, Cervi e Zivkovic perderam protagonismo, também por culpa de Rafa, que se afirmou como um dos elementos mais preponderantes na conquista do ‘37’.

Se 11 jogadores voltam a festejar, para a maioria, os restantes 18 futebolistas utilizados, pelo menos num jogo, na I Liga 2018/19, trata-se do primeiro ‘caneco’.

Vlachodimos, Conti, Corchia e Gabriel triunfam na primeira época à Benfica, tal como os ‘miúdos’ Ferro, Florentino, Gedson Fernandes, Jota e João Félix, todos provenientes da formação dos ‘encarnados’ e em estreia na equipa principal.

Svilar, Rúben Dias, Krovinovic, Taarabt e Seferovic também somam o primeiro cetro, mas não chegaram em 2018/19, enquanto Lema, Alfa Semedo, Castillo e Ferreyra são campeões, mas não terminaram a época na Luz, sendo todos emprestados.

Por seu lado, Zlobin, Ebuehi e Yuri Ribeiro não cumpriram qualquer minuto, tal como o guarda-redes Varela, emprestado ao Ajax em janeiro.

Os títulos de campeões nacionais pelo Benfica dos 29 jogadores utilizados por Rui Vitória e Bruno Lage:

5.º: Fejsa, André Almeida, Salvio e Jardel.

4.º: Samaris, Pizzi e Jonas.

3.º: Grimaldo.

2.º: Cervi, Rafa e Zivkovic.

1.º: Vlachodimos, Svilar, Conti, Ruben Dias, Corchia, Ferro, Gabriel, Krovinovic, Taarabt, Florentino, Gedson, Seferovic, Jota, João Félix, Lema (a), Alfa Semedo (a), Castillo (a) e Ferreyra (a).

(a) - Saiu em janeiro.

Páginas