Agregador de notícias

Portugal a Nadar: Festival Cidade Berço com uma centena de crianças

Chlorus - Ter, 29/01/2019 - 13:29

Guimarães foi palco do “III Festival Natação Cidade Berço” que este ano obteve a certificação nacional da Federação Portuguesa de Natação, no âmbito do programa Portugal a Nadar, anunciou a Federação Portuguesa de Natação.

O festival, organizado pelo Vitória Sport Clube no passado fim de semana, contou com a participação de uma centena de crianças provenientes das escolas de natação do concelho de Guimarães.

Para Liliana Oliveira, coordenadora da Escola de Natação do Vitória SC, “foi um momento de partilha onde forma atingidos os objetivos definidos para este encontro”.

Clique aqui para aceder ao site do Portugal a Nadar.

O conteúdo Portugal a Nadar: Festival Cidade Berço com uma centena de crianças aparece primeiro em Chlorus.

Categorias: Natação Nacional

Naval do Funchal primeiro no medalheiro no Torneio “Francisco Rodrigues de Sousa”

Chlorus - Ter, 29/01/2019 - 13:20

O Clube Naval do Funchal garantiu o primeiro lugar no medalheiro do Torneio “Francisco Rodrigues de Sousa”, que se realizou na sexta-feira e sábado passado no Funchal sob organização da Associação de Natação da Madeira.

O Naval do Funchal somou 53 medalhas de ouro, 38 de prata e 29 de bronze, seguido do Desportivo Nacional com 23 de ouro, 23 de prata e 15 de bronze e do Salesianos do Funchal 21 de ouro, 19 de prata e 20 de bronze.

Susana Gomes (Clube Naval do Funchal) com 512 pontos nos 100m mariposa (1.09,34) e André Deus (Clube Naval do Funchal) com 595 pontos nos 200m livres (2.01,22) foram os nadadores com melhores performances.

Participaram 335 atletas (196 masculinos e 139 femininos) em representação de 14 clubes.

Resultados

O conteúdo Naval do Funchal primeiro no medalheiro no Torneio “Francisco Rodrigues de Sousa” aparece primeiro em Chlorus.

Categorias: Natação Nacional

O estilo crol. Seus antecedentes e evolução histórica. Capítulo 2 (de 3)

Chlorus - Ter, 29/01/2019 - 12:22

Os já não tão longínquos antecedentes

O 11 de Agosto de 1875, poucos dias antes que o Capitão da Marina Mercante Britânica Matthew Webb atravessara pela primeira vez (pelo menos oficialmente) o Canal da Mancha, outro britânico, John Trudgen, entrava na história da natação. Tinha chegado pouco antes a Londres, proveniente, segundo alguns da Colonia del Cabo (a atual África do Sul), segundo outros de Sul América (ainda que seja mais verosímil o primeiro, dado que a Colónia do Cabo pertencia ao Império Britânico, enquanto Sul América não), e rapidamente tinha-se introduzido no círculo competitivo da natação londrina.

Aquele dia, o mencionado 11 de agosto, Trudgen debutava numa competição nos “Lambeth Baths” contra um nadador local, o qual lhe concedia um “handicap” (isto é, uma certa vantagem, já em tempo ou, mais frequente, em distância, que se dava a um rival de menor categoria, pelo menos na teoria) sobre uma distância de 160 jardas (uns 145 metros; 1 jarda = 0,91 cm.). Diante da surpresa geral, Trudgen não se deixou apanhar, conservando a vantagem que se lhe tinha concedido, e, pelo menos é de supor, embolsando-se a sua parte dos lucros sobre as apostas que se tinham feito por parte do público.

No dia seguinte, o cronista do “Swimming Record” comentava: “um surpreendente nadador tinha a vantagem do “handicap” – referimos-mos ao Sr. Trudgen – com uma forma muito particular de nadar, como costumam fazer os índios”, e ao dizer isto, talvez o comentador Ray Watson estiver a pensar no estilo de anos antes, naquele comentado enfrentamento dos dois índios con Kenworthy em 1844 (sendo possível que alguns se basearam neste comentário para assegurar que Trudgen tinha chegado a Londres procedente de Sul da América, e não de Sul África).

Ao contrario do “over”, o estilo demonstrado por Trudgen (que rapidamente passou a conhecer-se com o nome de quem o tinha implantado, embora alguns deformaram o nome, e também o conhecido como “trudgeon”) não era um estilo lateral. Trudgen nadava com o corpo aplanado sobre o peito, cabeça alta, pouco ou nada afundada (em ocasiões nem sequer a boca chegava ao nível da água, para não dificultar a respiração) e totalmente fixa na frente, sem a mexer para ambos os lados.

Os braços trabalhavam, “grosso modo”, como no atual crol (ainda que uns os passavam por baixo do corpo, e outros o faziam mais lateralmente) enquanto as pernas atuavam, executando uma pernada de bruços por cada movimento de braços. De tudo isto resultava um estilo com o qual avançava-se a saltos e que, apesar de ser bastante mais rápido que o “over”, tinha alguns, e não precisamente pequenos, inconvenientes. Por um lado, a posição alta da cabeça era sumamente incómoda para a manter durante muito tempo (os nossos leitores poderiam provar, se gostam); por outro, esta posição dificultava em parte a passagem aérea dos braços, e em terceiro lugar, o rápido ritmo do movimento de pernas, acabava por agitar o nadador, se já não o tinham conseguido os dois primeiros citados inconvenientes.

Tudo isto deu como resultado que este novo estilo só era apto para distâncias curtas, 50 jardas; para “escapar”, nalgum da prova, ou nos “sprints” finais, ou, também, nos jogos de polo aquático, quando era preciso uma ponta de velocidade. Do que acabamos de dizer, pode-se deduzir que o “over” continuou triunfando nas provas superiores às 100 jardas, e boa demonstração disto são os recordes conseguidos em 1895 (isto é, passados 20 anos da implantação do “trudgen”) nas 220 jardas (201,06m.) quando Nuttall, 2,37”0 na categoria de profissionais, e o mencionado Tyers, 2,41”0 na de amadores, conseguiram os recordes mundiais (não oficiais) da distancia, nadando, os dois, em “over”.

No entanto, e como acostuma a suceder em quase todas as facetas do desporto, o estudo e o treino tem sido, são, e vão ser sempre (esperamos) a grande panaceia que resolve tudo, e também, neste caso, atuaram como tal. Se temos dito, que o grande inconveniente do “trudgen” era a posição alta da cabeça, que esgotava o nadador (alguns deles tinham chegado ao ponto de ter que sair da agua, deitando sangue pelo nariz), do estúdio e do treino, saiu a conclusão que o inconveniente podia obviar-se colocando a cabeça na prolongação do corpo, com a cara submergida na água, aproveitando o momento quando o braço efetuava a recuperação aérea para a levantar e fazer a inspiração. Depois, algum técnico ou treinador se lhe “acendeu a lâmpada” das ideias, ao comprovar que em lugar de levantar a cabeça, também podia-se girar (como se faz no atual crol) movimento que resultava muito mais fácil e cómodo, pelo que rapidamente foi adotado.

Assim, podia-se respirar em cada movimento de braços, e ainda que isto tinha como efeito um ritmo mais lento, o convertia num estilo mais eficiente, e que podia empregar-se em distâncias muito mais longas.

Ao mesmo tempo que tinha lugar este desenvolvimento do “trudgen”, os australianos punham ao ponto uma nova modalidade do “trudgen”, de maneira que for possível conseguir um ritmo mais rápido de braços, obviando a coordenação com os movimentos das pernas. Nascia desta maneira o “double over arm stroke” (isto é, braçada com passagem dos dois braços por cima da água), abreviado rapidamente, como podemos supor, a “doble over”, que alguns técnicos confundiam equivocadamente com o “trudgen” puro, dado que só tem em comum o movimento dos braços.

Tratava-se, essencialmente, e como muito bem indica seu nome, duma dupla braçada lateral com inspiração na passagem aérea de cada braço, coordenado com um movimento de pernas a meio caminho tanto da pernada de bruços do “trudgen” como da “tesourada” do “over”. Neste “doble over”, as pernas unicamente separam-se a partir dos joelhos, para fechar-se depois num movimento muito rápido e fechado. Se no “over” a “tesourada” dava-se durante a tração do braço inferior, no “doble over” dá-se durante a tração do braço superior.

Não obstante tudo isto, a dureza do “trudgen” continua a dificultar seu uso para distâncias longas. O treino constante, porém, produz seus efeitos, e assim temos que em 1897, o britânico John Derbyshire supera o “recorde mundial” das 100 jardas (aqueles 1,01”2 conseguidos por Tyers, nadando “over”, três anos antes) com uns 1,00”2 que já estão a tocar da “mágica” barreira do minuto.

O ano seguinte, 1898, durante os Campeonatos da Nova Gales do Sul, na Austrália, o local Peter Murphy escreve uma nova página no desenvolvimento da técnica do crol. Deixemos que seja a imprensa daqueles dias a que nos informe do que estava passando: “… um feito possivelmente inédito num campeonato mundial (¡¡) o temos visto nas 880 jardas. Esta forma tão particular de nadar, que já é certamente dura nas distâncias curtas, ainda custa mais ver em distâncias superiores às 220 jardas. Não há registo que nenhum outro nadador tenha feito o que Peter Murphy ousou fazer nestas 880 jardas…”.

Há que advertir que o tal Murphy nem sequer chegou a ganhar aquelas 880 jardas, embora o feito de as ter nadado inteiramente no estilo de “doble over” já tinha despertado o interesse de técnicos e amadores. Dois anos depois, 1899, outro australiano, um dos mitos da natação mundial, Frederick Lane, ganhava a prova da milha, 1609 metros; daqueles mesmos Campeonatos da Nova Gales do Sul, nadando o “doble over”, demonstrando com isto que este estilo podia servir já para nadar qualquer distância. No ano seguinte, o mesmo Lane proclamava-se campeão olímpico dos 200m. livres nos JJ.OO. de París-1900, com o tempo de 2,34”2. Segundo parece, pelos comentários técnicos de que dispomos, Lane empregava tanto o “trudgen” como o “doble over”, segundo as conveniências do momento.

A pesar destes êxitos, continuavam a chover as críticas sobre estes estilos, com especial ênfase sobre o “trudgen”. Tanto é assim que as críticas chegavam inclusive aos jornais especializados. Temos um exemplo disto no “Sydney Referee” do 11 de julho de 1900, onde se pode ler este comentário: “…tanto é assim que os melhores nadadores só empregam este estilo (o trudgen) em competições até as 100 ou 200 jardas. O único que acostuma a empregá-lo em qualquer distância é Fred Lane. A demostração que se trata dum estilo duro a temos em que o nadador chega sempre tão exausto à chegada, que tem que o ajudar a sair da água, em ocasiões deitando sangue pelo nariz, e em outras ficando prostrado durante várias horas depois da prova (e agora a severa advertência do cronista), empregando só este estilo em distâncias curtas!

O reinado das duas modalidades, “trudgen” e “doble over”, foi, no entanto, efémero, tal era a  rapidez do desenvolvimento da natação naquele tempo. Se em 1894 Tyers tinha conseguido 1,01”2 nadando “over”, e só três anos depois, Derbyshire superava este tempo, nadando em “trudgen”, não iam passar mais de seis anos para que um australiano, Richard “Dick” Cavill superara os 1,00”2 de Derbyshire, nadando em 58”8. e Cavill era já um nadador de crol.

O conteúdo O estilo crol. Seus antecedentes e evolução histórica. Capítulo 2 (de 3) aparece primeiro em Chlorus.

Categorias: Natação Nacional

Preparador físico do Atlético de Madrid detido por violência contra mulher

TSF - Desporto - Ter, 29/01/2019 - 11:58
O adjunto de Diego Simeone passou a noite na esquadra. Saiu em liberdade esta mnhã, sem que lhe tenha sido aplicada qualquer medida preventiva.

Algés vencedor do Festival Regional de Clubes

Chlorus - Ter, 29/01/2019 - 11:51

O Sport Algés e Dafundo sagrou-se vencedor, no último fim de semana, em Loures, do Festival Regional de clubes de cadetes da Associação de Natação de Lisboa.

A equipa algesina somou 220 pontos, seguida do Sporting com 158 e do Benfica com 150.

Rafael Mimoso (Sport Algés e Dafundo) com 320 pontos nos 100m bruços (1.21,28) e Patrícia Henriques (Gesloures) com 322 pontos nos 400 livres (5.41,84) foram os nadadores com melhores performances.

Participaram 223 atletas (123 masculinos e 100 femininos) em representação de 24 clubes.

Créditos da foto: SAD Natação Facebook

Resultados

O conteúdo Algés vencedor do Festival Regional de Clubes aparece primeiro em Chlorus.

Categorias: Natação Nacional

Atletas madeirenses com boa prestação no Open de Juvenis, em Lisboa

Diário de Notícias - Desporto - Ter, 29/01/2019 - 11:48

Dois atletas madeirenses do Grupo Desportivo da APEL, Corina Lesan e Gonçalo Fernandes, participaram este fim-de-semana, no Open de Juvenis, organizado pela Associação Distrital de Judo de Lisboa, tendo realizado uma boa prestação.

Corina Lesan acabou por regressar à Madeira com a medalha de Prata ao peito enquanto que Gonçalo Fernandes, regressou com um meritório 5º lugar, apesar de ter lutado pelo bronze.

Recorde-se que, no ano passado, estes atletas já haviam sido medalhados de bronze e prata respectivamente, num prova semelhante, mas organizada pela Associação de Setúbal.

Apesar da tenra idade (12 anos), os dois atletas têm demonstrado garra nos tapetes nacionais, sendo as grandes esperanças para o Campeonato Nacional de Juvenis que se realiza em Junho.

Até ao referido Campeonato, os atletas passarão ainda por diversas provas regionais e nacionais, como forma de apurar técnica e táctica.

O técnico do Grupo Desportivo da APEL, Andrei Veste, acompanhou-os até Lisboa, tendo avaliado a prestação “muito positiva” de ambos, estando certo de bons resultados no Campeonato Nacional, em Junho próximo.

Andy Murray submeteu-se a nova operação à anca

Diário de Notícias - Desporto - Ter, 29/01/2019 - 11:07

O tenista Andy Murray submeteu-se a uma nova operação à anca, em Londres, anunciou hoje o escocês no Instagram, poucos dias depois de ter anunciado a decisão de terminar a carreira este ano.

“Espero que seja o fim das minhas dores na anca, agora que tenho uma anca de metal”, escreveu o antigo número um mundial e vencedor de três ‘Grand Slam’ (US Open, em 2012, e Wimbledon, em 2013 e 2016).

Andy Murray, de 31 anos, já tinha sido operado em janeiro de 2018, em Melbourne, tendo, então, só voltado a jogar em junho, no torneio londrino de Queens.

Este ano, no Open da Austrália, o escocês, bicampeão olímpico, foi eliminado na primeira ronda pelo espanhol Roberto Bautista-Agut.

Antes do primeiro ‘major’ do ano, Murray tinha assumido a decisão de se retirar este ano, após o torneio de Wimbledon, devido às dores e às lesões que o impediram de jogar ao melhor nível.

Benfica e Sporting de Braga tentam reaproximação ao FC Porto

Diário de Notícias - Desporto - Ter, 29/01/2019 - 09:15

O Benfica e o Sporting de Braga recebem hoje Boavista e Santa Clara, respetivamente, em jogos da 19.ª jornada da I Liga de futebol em que podem se aproximar do FC Porto, que lidera a prova.

À entrada para esta ronda, os ‘encarnados’ seguem no segundo lugar a cinco pontos do campeão nacional e vão procurar colocar pressão nos ‘dragões’, numa partida em que continuam sem os lesionados Fejsa e Jonas e perante um adversário que vem de três derrotas seguidas.

Com seis pontos de atraso para o FC Porto e dois de vantagem sobre o Sporting, os minhotos querem consolidar o terceiro lugar, frente a um Santa Clara em ciclo negativo, com sete derrotas e um empate nos últimos 10 jogos. A equipa de Abel Ferreira não pode contar com os laterais esquerdos Sequeira e Ailton, lesionados, mas recuperou o médio Fransérgio.

O FC Porto só joga na quarta-feira, recebendo o Belenenses, atual sétimo classificado, o mesmo sucedendo com o Sporting, que se desloca a Setúbal depois de ter erguido a Taça da Liga pela segunda vez consecutiva, no sábado, ao bater na final o FC Porto, por 3-1, no desempate por penáltis, após a igualdade 1-1 registada nos 90 minutos.

Em Portimão, os algarvios vão tentar continuar o bom momento de forma e manter-se junto ao quinto posto, que ficará a um ponto em caso de triunfo, enquanto do outro lado, o Desportivo de Chaves, último classificado com 12 pontos, está obrigado a vencer para poder se aproximar das equipas que estão acima da linha de descida e que já distam seis pontos.

Resultados e programa da 19.ª jornada:

- Segunda-feira, 28 jan:

Marítimo - Rio Ave, 0-2 (0-0 ao intervalo)

Moreirense -- Nacional, 2-1 (1-0)

Tondela - Desportivo das Aves, 0-2 (0-0)

Feirense - Vitória de Guimarães, 1-2 (1-2)

- Terça-feira, 29 jan:

Portimonense - Desportivo de Chaves, 19:00

Benfica - Boavista, 19:00

Sporting de Braga - Santa Clara, 21:15

- Quarta-feira, 30 jan:

Vitória de Setúbal - Sporting, 19:00

FC Porto -- Belenenses, 21:15

Desportivo das Aves vence em Tondela e abandona zona de despromoção

Diário de Notícias - Desporto - Seg, 28/01/2019 - 21:28

O Desportivo das Aves venceu hoje em casa do Tondela por 2-0, em jogo da 19.ª jornada da I Liga de futebol, resultado que permite aos avenses abandonar a zona de descida.

Depois de uma primeira parte sem golos e que ficou marcada pela expulsão do tondelense Jorge Fernandes, aos 39 minutos, a formação das Aves adiantou-se por Ponck, aos 58, tendo Mama Baldé, aos 73, ampliado a vantagem.

Com esta vitória, o Desportivo das Aves abandona provisoriamente a zona de descida, subindo ao 15.º lugar com 18 pontos, mais dois do que o Boavista, que só joga na terça-feira, enquanto o Tondela baixa ao 13.º posto, com 19 pontos.

Nacional perde (2-1) em Moreira de Cónegos

Diário de Notícias - Desporto - Seg, 28/01/2019 - 20:52

O Nacional perdeu, hoje, por 2-1, no recinto do Moreirense, em jogo a contra a 19ª jornada da I Liga. A equipa, da casa, treinada pelo madeirense Ivo Vieira, abriu o marcador aos 15 minutos, por Chiquinho que viria a bisar, j´ana segunda parte, aos 56 minutos. O Nacional reduziu, já na recta final (89 minutos), por Hamzaoui.

Rali de Portugal com partida de Coimbra no regresso à Região Centro

TSF - Desporto - Seg, 28/01/2019 - 19:15
Arganil, Góis e Lousã voltam a ser palco da prova, que decorre entre 30 de maio e 2 de junho.

Marítimo perde em casa com o Rio Ave

Diário de Notícias - Desporto - Seg, 28/01/2019 - 18:57

Um golo de Diego Lopes ao minuto 52 ditou, esta tarde, foi determinante para que o Marítimo saísse derrota do encontro diante do Rio Ave, por 0-2, terminando assim a sendo de três vitórias consecutivas que os verde-rubros tinham alcançado recentemente a contar para a I Liga

Em jogo que abriu a 19.ª jornada e que marcou novo regresso do treinador Daniel Ramos, agora ao serviço do Rio Ave, os verde-rubros realizaram uma boa partida, tendo criado várias oportunidades de golos, mas o tento de Diego Lopes no arranque da segunda parte, e de Schmidt, já no final da partida (89 minutos), de grande penalidade ditou a derrota dos madeirenses.

Carlos Queiroz despede-se da seleção do Irão com uma frase de Frank Sinatra

TSF - Desporto - Seg, 28/01/2019 - 17:54
Treinador português está orgulho do trabalho que fez na seleção iraniana, mas acredita que está na altura de abraçar outro desafio.

Sporting volta aos treinos com Bruno Gaspar e Montero sem limitações

Diário de Notícias - Desporto - Seg, 28/01/2019 - 15:07

O Sporting voltou hoje aos treinos depois da conquista da Taça da Liga de futebol, com vista ao jogo de quarta-feira com o Vitória de Setúbal, sendo que Bruno Gaspar e Fredy Montero treinaram sem limitações.

Segundo o boletim clínico dos ‘leões’, o defesa luso e o avançado colombiano foram integrados “sem limitações”, enquanto o sérvio Petrovic e André Pinto continuam a recuperar de fracturas nos ossos do nariz, sofridas na final com o FC Porto.

Por seu lado, o argentino Rodrigo Battaglia “prossegue o plano de recuperação após cirurgia”.

A equipa de Marcel Keizer volta a treinar na terça-feira, pelas 10:30, antes da conferência de imprensa do holandês, pelas 13 horas, a antever a visita ao Vitória de Setúbal, na quarta-feira, na 19.ª jornada da I Liga.

Faixas de campeão entregues no Torneio do Sporting de Braga, Fluvial Portuense primeiro no medalheiro

Chlorus - Seg, 28/01/2019 - 13:24

O Fluvial Portuense garantiu o primeiro lugar do medalheiro do XXI Torneio de Natação do Sporting Clube de Braga, apoiado pela Golfinho Sports, que se realizou no sábado na Piscina da Rodovia.

Numa competição de cadetes, que contou com a participação de 200 atletas (103 masculinos e 97 femininos) em representação de 19 clubes, os fluvialistas somaram 5 medalhas de ouro, 1 de prata e 1 de bronze, seguidos do Viana Natação Clube com 2 de ouro e 6 de prata e do Sporting de Braga com 2 de ouro e 1 de prata.

Este torneio assume cada vez mais importância no calendário desportivo para o escalão de cadetes.

O evento iniciou com o desfile das equipas com todos os participantes em volta da piscina agradecendo ao público.

No intervalo foram entregues as faixas de campeão nacional 2017/18 a José Paulo Lopes, Tamila Holub, Rafael Simões, Jorge Silva, João Pereira, Lucas Pereira e Gonçalo Rocha.

Para esta cerimónia entregaram os prémios Fernando Parente (vice-presidente para as modalidades do SC Braga), Joel Pereira (diretor das modalidades do SC Braga), Carolina Santos (Marketing da Golfinho Sports), Rui Escaleira (médico da FPN) e Hélder Correia (diretor da secção de natação).

Resultados

Créditos da foto: Golfinho Sports Facebook

O conteúdo Faixas de campeão entregues no Torneio do Sporting de Braga, Fluvial Portuense primeiro no medalheiro aparece primeiro em Chlorus.

Categorias: Natação Nacional

Accionista acusa União SAD de ter transferido 279 mil euros para a conta de Jaime Ramos

Diário de Notícias - Desporto - Seg, 28/01/2019 - 13:15

O DIÁRIO teve acesso à declaração do accionista da SAD do União da Madeira, António Lopes, que vai impugnar as resolução tomadas na Assembleia-Geral realizada esta segunda-feira, bem como deitar por ‘terra’ o Processo Especial de Revitalização (PER) que foi aprovado com um aumento de capital da SAD, sustentando a sua tese pelo facto “desta assembleia não estar em condições legais de decidir”. Este accionista também irá avançar com um processo crime contra a administração do clube madeirense.

Uma das graves acusações deste accionista é o facto da SAD do União da Madeira ter transferido uma verba na ordem dos 279 mil euros para Jaime Ramos, em 2015.

“Em 26/05/2015, em Assembleia Geral, foi proposto transformar 1.812.450,79€ de uns pressupostos adiantamentos para realização de capital, em suprimentos para cumprimento do art° 35°. Pergunta-se: Que adiantamentos são estes? Quem os realizou? Porque não estão discriminado nas contas dos accionistas, na razão das suas entradas? Porque estão registados colectivamente? Pode saber-se?”, questionou António Lopes, prosseguindo nas perguntas colocadas.

“Qual foi a Assembleia onde isto foi aprovado? Pedimos as actas relativas a movimentos de capitais. Esta não nos foi enviada. Porquê? Não existe? Pedimos os esclarecimentos sobre esta conta, vezes sem conta. No tribunal, no nosso email de 15 de Junho de 2015, no requerimento de 3 de Setembro de 2018 e de 02/12/2019. Nunca esta questão foi respondida. Porquê? Pedimos este esclarecimento e outros, para aferir da correlação dos sócios nos aportes de capital. Salientamos e invocámos este esclarecimento para cumprimento do art° 87° 3° do CSC. Não podemos decidir, nem permitiremos que seja decidido qualquer aumento de capital sem que todas estas questões estejam cabalmente esclarecidas”, afirmou o accionista.

“Ainda que tenha havido decisão, não sabemos porque não estivemos lá, nem decidimos nada, contrariamente ao afirmado pela Administração, pois, chegámos quando toda a gente estava a sair, pergunta-se: Se foi decidido transformar o 1.812.450,79 € de adiantamentos de capital em dação para cumprimento do art° 35°, porque não foi transferida toda a verba? Se, como se diz, o Senhor Jaime Ramos não é accionista desde 2001, porque ficaram na conta de accionistas, em 2015, primeiro 386.055,00€ e, depois, 279.650,00 € e porque foram estes transferidos para a conta do Senhor Jaime Ramos? Terá sido porque entraram como donativos, FEITOS POR TERCEIROS NÃO ACCIONISTAS, para se dizer que se acompanhou o António Lopes e depois se retiraram?”, acusou.

“Alta engenharia financeira”

“Os prejuízos do exercício findo em 30/06/2018, estão subestimados. No dia 17 de Dezembro “foram aprovadas as contas do exercício de 01/07/2017 a 30/06/2018. Diz-se na página 14 em provisões, passivos contingentes, activos contingentes, que existe a possibilidade de o União ser condenado a pagar ao Renaissance Sportive Berkane cerca de 300.000,00€. Na proposta de PER aponta-se esta entidade como um dos cinco maiores credores, com a verba de 331 .602,00€. Quer isto dizer que, deliberadamente, a Administração ocultou este facto para esbater os prejuízos da sua desastrosa administração e para diminuir as necessidades efectivas do aumento de capital, e aprovação do PER, lesando gravemente a informação a prestar e o interesse dos accionistas. Outro tanto se diga dos processos judiciais em curso, cujos valores , de momento não é possível determinar”, apontou António Lopes na declaração realizada em Assembleia-Geral, prosseguindo as acusações.

“Desde a tomada de posse do actual Presidente do Conselho de Administração, o accionista Clube de Futebol União da Madeira, passou de um saldo credor de 151.248,00€ em 30/06/2013, para 125.730,15€ em 2014 e para um saldo negativo de 645.740,00 euros em 30/06/2017! Donde, em vez de pagar o que deve e criar uma situação normal de liquidez no seu credor Clube de Futebol União da Madeira Futebol SAD, de que é Presidente e principal responsável, vem propor um aumento de capital, para deste modo, financiar não só a SAD mas também o accionista União da Madeira, onde o signatário, actualmente, nem sócio é! Alta engenharia financeira!”.

“A conta outros devedores apresentava, em 30/06/2014, um saldo credor de 551.152,47€. Em 30/06/2018, apresenta um agravamento para 1.595.498,75€. Logo, uma agravamento superior a um milhão de euros e o triplo do início da gestão desta administração! Portanto, em vez de proceder às cobranças e seguir uma gestão normal, assume o desleixo e, pretende resolver com recurso aos accionistas. Se feitas as cobranças dos créditos, a SAD podia ter uma situação normal de gestão. As dificuldades existentes derivam apenas de uma política de laxismo nas cobranças. A este propósito, pergunta-se quem são os devedores e quantas acções de cobrança estão em curso? Sabendo-se como se sabe, que só o accionista União da Madeira, cujos administradores comuns vêm propor aos accionistas um aumento de capital, são devedores de 645.740,00 €! É obra!, atirou António Lopes.

António José Silva entrevistado do podcast Hora H2O

Chlorus - Seg, 28/01/2019 - 12:30

António José Silva, presidente da Federação Portuguesa de Natação, é o mais recente entrevistado do podcast Hora H2O da natação portuguesa, da responsabilidade de Alexandre Agostinho, ex-nadador e atual presidente da Associação de Natação do Algarve.

Neste episódio discute-se os próximos passos para melhorar ainda mais a natação portuguesa, a organização do Campeonato da Europa de Piscina Curta 2021 em Lisboa e outros assuntos muito interessantes.

Clique aqui para ouvir o que disse António José Silva.

O podcast Hora H2O tem o apoio do Chlorus.

O conteúdo António José Silva entrevistado do podcast Hora H2O aparece primeiro em Chlorus.

Categorias: Natação Nacional

Douglas Grolli e Getterson em estreia para a recepção ao Rio Ave

Diário de Notícias - Desporto - Seg, 28/01/2019 - 12:04

A grande novidade na lista de convocados por Armando Teixeira Petit para o jogo desta tarde frente ao Rio Ave, prende-se com as chamadas de dois dos novos reforços de Inverno, o central brasileiro Douglas Grolli e o avançado Getterson. Ainda Bebeto, após ter cumprido castigo na última jornada, está de regresso aos eleitos do treinador do Marítimo que, apenas esta manhã, divulgou os 18 convocados para o embate ante a formação de Daniel Ramos.

Refira-se que, relativamente ao último jogo, com o Santa Clara, saíram da convocatória Pelágio (nos trabalhos da selecção Sub-19), Mamadou e Aloisio Soares.

Eis os convocados: Charles, Pedro Mateus, Leandro Barrera, Bebeto, Fábio China, Edgar Costa, Jorge Correa, Gamboa, Douglas Groli, Getterson, Jean Cleber, Joel, Nanu, Lucas Áfrico, Vukovic, Rodrigo Pinho, Ricardo Valente e Zainadine.

Programa de talentos realizou-se em Vila Meã

Chlorus - Seg, 28/01/2019 - 11:44

A Piscina Municipal de Vila Meã, em Amarante, recebeu no domingo mais uma ação do Programa Nacional de Talentos com atletas de clubes da Associação de Natação do Norte de Portugal.

Convocados Infantis masculinos:

Mauro Teixeira e Duarte Magalhães (Amarantus);

António Pereira, Marcos Rocha, João Monteiro e Mário Coelho (Fluvial Portuense);

Pedro Teixeira, Tiago Mendes, Tiago Costa e Simão Monteiro (Foca);

João Pires, Rui Amorim e Jorge Pinheiro (Gondomar);

Rodrigo Teixeira e João Ferreira (Leixões);

Gabriel Sousa, Gonçalo Magalhães e Hugo Pereira (Lousada);

Francisco Brito, Leandro Almeida, João Vicente, Pedro Silva e Dinis Pinto (Pacense);

Hugo Costa, Tiago Caetano e Tiago Morais (Paredes);

Octávio Mata, António Dias, Tomás Carvalho e Afonso Bouça (Povoense);

José Araújo e João Salgado (Vitória SC)

Convocados Infantis Femininos:

Inês Magalhães, Inês Sousa e Joana Pereira (Amarantus);

Lídia Rocha, Cosnier Siloee e Maria Sottomayor (Fluvial);

Ana Monteiro, Maria Maldonado e Mafalda Rodrigues (Gondomar);

Mariana Macedo e Rita Meneses (Lousada);

Mariana Saraiva e Bruna Martins (Povoense);

Carolina Quinhentas, Ângela Sousa e Maria Barbosa (Pacense);

Beatriz Sousa, Leonor Sousa, Maria Dias, Lara Costa e Adriana Delgado (Paredes);

Sara Miranda, Maria Almeida, Marisa Araújo, Carolina Rodrigues e Mafalda Magalhães (Vitória)

Convocados sub-12 mistos:

Pedro Pinto, José Santos, Mateus Ribeiro, Ricardo Morais, Joana Abreu e Letícia Silva (Amarantus);

Nicolas Zibecchi, Xavier Ozacapal e Susana Lopes (Fluvial);

Helder Felix, Duarte Pinto, João Almeida e Lara Medeiros (Foca);

Rafael Monteiro, Guilherme Miranda e Matilde Canedo (Gondomar);

José Gomes e Benjamim Abreu (Leixões);

Rodrigo Faria, Vítor Oliveira e Ana Ferreira (Lousada);

Francisco Vicente, Manuel Vicente, José Rocha, Rodrigo Carneiro e Luana Matos (Pacense);

Francisco Ferraz, Maria Ribeiro, Joana Rodrigues, Alexandra Guimarães, Mafalda Moreira, Joana Nogueira, Leonardo Rodrigues, Tiago Mendes, Ivo Costa e Renato Ferreira (Paredes);

Rodrigo Morais, Miguel Costa, Gonçalo Torres, Luís Branco e Francisco Cachola (Povoense);

Morgan Azevedo e João Leite (Vitória)

O conteúdo Programa de talentos realizou-se em Vila Meã aparece primeiro em Chlorus.

Categorias: Natação Nacional

Nadadores participaram no Encontro Nacional de Esperanças Olímpicas

Chlorus - Seg, 28/01/2019 - 11:39

O Comité Olímpico de Portugal promoveu no domingo o Encontro Nacional de Esperanças Olímpicas que contou com a participação dos nadadores Rita Frischknecht, Rafaela Azevedo, Inês Henriques, Filipe Santo, Tiago Costa, Ana Rita Queiroz, Eduardo Fernandes, Diogo Lebre, Ana Pina, Ana Sousa e Letícia André.

Créditos da foto: COP Facebook

O conteúdo Nadadores participaram no Encontro Nacional de Esperanças Olímpicas aparece primeiro em Chlorus.

Categorias: Natação Nacional

Páginas